Books Grátis - Cursos Gratuitos e livros Grátis


Curso criação de conteúdos em HTML

Apresentam-se de seguida algumas dicas para autores de conteúdos em HTML.

Por Claudinei David dia em Programação

Curso criação de conteúdos em HTML
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter



Ao utilizar estas dicas, a manutenção das páginas ficará facilitada, ficarão mais apresentáveis independentemente do Browser e poderão ser acedidas por utilizadores com deficiências (o W3C publicou guias de criação de HTML mais detalhados para este ultimo caso, ver Web Content Accessibility Guidelines 1.0).

Uma questão de style sheets.
Para a maioria dos utilizadores, o aspecto do documento (a cor, a fonte, as margens) são elementos tão importantes como o conteúdo textual do documento. No entanto, o HTML não é
desenhado para controlar estes aspectos do layout do documento. O que deve ser feito, é utilizar o HTML para identificar títulos, parágrafos, listas, links, e outros elementos estruturais do documento, e posteriormente adicionar uma style sheet para especificar o layout separadamente. Deste modo, será mais provável que um qualquer browser seja capaz de apresentar o documento correctamente, como também a alteração de um estilo em todo o site será mais fácil (bastará mudar a style sheet).


Muitos editores do tipo WYSIWYG geram código HTML que é contrário aos objectivos da linguagem. O que normalmente fazem, é processar o documento puramente do ponto de vista de
layout, e recriarem o layout em HTML fazendo truques com FONT, BR e   (non-breaking spaces). Os documentos HTML devem ser estruturados em torno de itens tais como parágrafos, títulos, e listas. No entanto, muitos dos documentos gerados por este tipo de editores raramente utilizam parágrafos.
Para corrigir páginas que sofram do uso abusivo da tag FONT, pode-se recorrer ao HTML Tidy Editor, que corrige o documento e gerando uma versão com HTML mais claro e estruturado.

Tornar as páginas legíveis por pessoas com deficiências.
A Web é hoje em dia uma ferramenta tremendamente útil para os deficientes visuais, no entanto estes utilizadores dependem de sintetizadores de voz ou de sistemas de Braile para apresentarem o texto. Mark-up mal desenhado, ou mark-up que não tenham o layout definido numa style-sheet à parte, dificulta a tarefa destes browsers. Sempre que possível, deve-se
utilizar uma style sheet para os aspectos de apresentação do documento, utilizando apenas HTML para markup estrutural.

Deve-se igualmente utilizar descrições das imagens. Quanto às tabelas, deve-se incluir um sumário do conteúdo da tabela e associar com os headers relevantes. Isto permitirá a browsers não visuais (e.g. Voice Portals) a hipótese de orientar os utilizadores pessoas conforme saltam de célula em célula. Nos forms, devem ser incluídos labels para todos os campos dos forms.

Ao ter em consideração estes utilizadores, ficam abrangidas situações de acesso cada vez mais comuns nos dias de hoje: isto é, situações em que um utilizador sem deficiências acede à informação através de um terminal/rede com capacidades limitadas ou em situações em que não pode dar utilizar todos os seus sentidos (ao conduzir, ou em ambientes ruidosos).
Este foi somente um resumo do conteúdos desta apostilas grátis que esta disponível para que você veja mais informações, para isso é só fazer o download para o seu computador clicando na imagem abaixo.

FAÇA O DOWNLOAD AQUI

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: